Quando a preocupação passa dos limites

Imagine uma pessoa que vive preocupada e/ou ansiosa o tempo todo. Ela fica apreensiva em relação a um monte de coisas que ainda estão por vir (seja amanhã, na semana seguinte ou num futuro distante), com medo de que nada dê certo. Essa pessoa não relaxa, pois sua cabeça nunca para de pensar - vai que se algo escapar ao seu planejamento as coisas desandem? Pra piorar, mesmo que ela tente, não consegue controlar suas preocupações.


Viver assim não é nada fácil. A preocupação e a ansiedade, quando exacerbadas e constantes na vida de uma pessoa e atingindo mais de um contexto (profissional, amoroso, familiar, financeiro...), podem ser um sintoma central do Transtorno da Ansiedade Generalizada (TAG). Por conta dessa dificuldade em parar de se preocupar, pessoas com TAG podem se sentir agitadas, inquietas ou com os "nervos à flor da pele", além de sentirem o corpo cansado e/ou com a musculatura tensa com frequência. Algumas pessoas chegam a desenvolver problemas físicos por conta disso. A irritabilidade, a falta de concentração e problemas para dormir também podem ser percebidos.


"E se... E se... E se... [algo ruim acontecer]?"


Isso acontece porque as pessoas com TAG geralmente evitam situações em que resultados negativos possam ocorrer. Seja andar na rua, fazer uma prova, falar com amigos sobre algum problema de relacionamento ou aprender uma coisa nova. Pessoas com TAG não gostam de surpresas: elas precisam de tempo para se prepararem para as situações que estão por vir. Por isso, a convocação para uma entrevista de emprego no dia seguinte, por exemplo, pode deixar essas pessoas extremamente ansiosas. O pensamento delas gira em torno de como evitar o fracasso, ao invés de como atingir o sucesso. Obviamente, esse tipo de comportamento traz muito sofrimento e prejuízo. "Eu deveria fazer tudo certinho, como manda o figurino".


Todos os esforços das pessoas com TAG se resumem a evitar que perdas ou falhas aconteçam, por isso costumam ser muito exigentes consigo mesmas. O problema é que, com tanta ansiedade e insegurança, geralmente elas deixam para depois o que podem resolver no momento - chamamos isso de procrastinação. No final das contas, após tanto gasto de energia pensando e evitando o desconforto de encarar algo que gere ansiedade, elas costumam entregar tudo em cima dos prazos (ou até um pouco atrasadas). Alguns, chegam até a desistir do que queriam por conta disso.


Um outro tipo de comportamento de pessoas muito ansiosas é pedir aos outros que digam suas opiniões, como uma forma de tentarem se acalmar baseando-se no que os outros pensam. Esse reasseguramento costuma funcionar por alguns instantes, mas com o passar do tempo a ansiedade volta. E aí, elas se reasseguram com os outros novamente, formando um ciclo. Consequentemente, esse comportamento pode atrapalhar relacionamentos, pois algumas pessoas podem ficar um pouco cansadas da companhia de quem faz isso.


O TAG é um velho conhecido dos psicólogos e psiquiatras, e atinge mais mulheres do que homens. Muitas vezes, as pessoas não conseguem identificar quando começaram a se preocupar, pois têm a impressão de que sempre foram assim. Geralmente, elas têm a crença de que as preocupações as previnem de coisas ruins, por isso se mantém preocupadas o tempo todo. Muitas vezes são pessoas educadas dessa forma ou que, no decorrer de suas vidas, foram marcadas por experiências que as fizeram aprender que esse modus operandi funciona. O curioso é que, justamente por causa dessa forma de funcionar não ser produtiva como elas imaginam, essas pessoas costumam desenvolver outros problemas além do TAG, como outros transtornos de ansiedade e/ou depressão. Por fim, é importante informar que o TAG tem tratamento. Muitos dos sintomas e dessa forma de funcionar podem ser modificados através de terapia. O tratamento medicamentoso também é indicado, principalmente nos casos em que a vida da pessoa e a realização de atividades diárias está muito comprometida. Então, se você tem ou conhece quem tenha os sintomas descritos acima na maioria dos dias nos últimos 3 meses, é recomendável que procurem profissionais para não deixar esse problema evoluir ainda mais.



Artigo originalmente publicado no blog Papo de Psicólogo.

#ansiedade #ansiedadegeneralizada #tag #preocupação #reestruturaçãocognitiva #psicoterapia #tcc #diagnóstico #papodepsicólogo

EM DESTAQUE
ARTIGOS MAIS RECENTES
ARQUIVO
TAGS
No tags yet.
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Contato

jessyecantini@yahoo.com.br

(21) 97941-2626

  • Facebook Ação Cognitiva
  • Instagram Ação Cognitiva

Siga-me